Reunião do BRICS: fique por dentro.

O BRICS é um grupo formado por alguns países emergentes que foi constituído  na década de 90. Países esses que se destacam pelo crescimento rápido das suas economias e com enorme potencial. Hoje os países formados pelo BRIC representam 19% do PIB mundial. Incialmente formado por Brasil, Rússia, Índia e China contou com a entrada a pouco tempo da África do Sul. E vai ter reunião desse grupo. É sempre interessante prestarmos atenção no que "rola" nessas reuniões, pois podem definir muita coisa importante para nossa economia. Para se ter uma ideia da importância desse grupo na estima-se que os BRICS serão responsáveis pelos crescimento de 56% da economia mundial contra 9% do G7.
De acordo os membros um dos principais pontos de discussão esta na ideia de criar um banco de fomento pelos países emergentes que possa servir para financiar a infraestrutura e o desenvolvimento dos países dos mesmos. Esse banco seria uma alternativa em relação ao Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional. Essa pode ser uma boa alternativa para esses países e uma forma de garantir de certa forma maior independência e sustentabilidade.
Outra coisa que os países devem discutir muito são a respeito das relações comerciais. Normalmente as nações logicamente tem o interesse de exportar mais seus produtos e estabelecerem uma relação comercial saudável com outros países. Até mesmo pela “saúde” que esses países têm agora diante da fragilidade do comercio mundial a aliança entre eles é uma forma de fortificar ainda mais o grupo e incentivar o seu crescimento. O grupo tem a intenção de se consolidar como referencia no cenário econômico e politico tomando as ideias de forma conjunta com intuito de fortalecer a posição e representatividade dos países emergentes no cenário global.
Assuntos como o combate à pobreza e a ações de paz de algumas regiões também serão discutidos. Hoje o BRICS desenvolve um trabalho relevante no combate a pobreza mundial. O ritmo de sua atuação contra a pobreza vem se intensificando cada vez mais e de acordo com organização internacional Global Health Strategies initiatives a colaboração desses países cresceu de 10 vezes mais que os países do G7. Outro destaque vai para a cooperação nas melhorias voltadas a saúde das nações mais pobres realizando trabalhos conjuntos de desenvolvimento da área da saúde e através do fornecimento de medicamentos genéricos com preços mais acessíveis.
A verdade é que atualmente esses países tem uma influencia muito forte no mundo. Pelo potencial que têm eles são vistos com bons olhos no futuro, mas não há duvida alguma da sua representatividade no presente. Vamos ficar de olho nas suas ações.(Yuri Gonçalves Campos)
Acompanhe o Blog onde tudo é discutido no pondo de vista da administração pelo SIGA-ME.