Saindo da inércia: para de reclamar e começa a fazer.


Reclamar talvez seja uma das especialidades dos seres humanos. Às vezes essa arte está tão desenvolvida no individuo que o mesmo acha que reclamando ele resolverá todos os problemas. Pelo menos essa é impressão que tenho quando vejo essa característica se manifestar. É normal reclamar? Parece-me que sim, mas permanecer eternamente na reclamação esta para mim como o velho ditado do erro insistente. “Errar uma vez é humano, persistir no erro é burrice”.

O que eu quero dizer com isso é que nós devemos estar abertos para entendermos erros, ficarmos insatisfeitos e até reclamar como forma de desabafo, mas a solução não esta em uma reclamação persistente sem endereço. Cabe ao individuo usar suas forças para resolver o problema buscando soluções para suas ações ao invés de viver em uma plena saga de reclamações que não levam a lugar nenhum.

Cabe ao individuo analisar a situação e procurar o melhor caminho para trilhar e resolver o problema. Para isso o individuo deve sair da área de comodismo que oferece a arte de reclamar e partir para a área das ações. Identificar o problema, estuda-lo, discutir ideias, tomar decisões de ação e agir. Somente assim as coisas se resolverão e a vontade de reclamar ficará para traz através da solução alcançada e conquistada pela arte do fazer.

E você tem reclamado muito ou tem feito o que deve ser feito?

Acompanhe o Blog http://vozdoadministrador.blogspot.com.br/ e veja as atualizações em primeira mão.

A importância da Gestão pública em sua vida.




O estado brasileiro é a maior organização de nosso país. Por isso muitas vezes ela é descrita como maquina publica. E como grande organização que é depende de muitas engrenagens para funcionar. As engrenagens todas devem estar alinhadas e andar no mesmo compasso. Se uma engrenagem se desfaz toda maquina pode emperrar. Assim funciona o estado com seus três poderes e seus inúmeros órgãos. Existe órgão para tomar conta de tudo no nosso país. Imaginem a influência disso tudo nas nossas vidas. O dia a dia nosso é repleto de dependência das funções e decisões de reponsabilidade do estado.

Diante desse contexto podemos concluir que o serviço do estado é indispensável para todas as relações viabilizando que o ser humano viva em sociedade. Hoje nós estamos entre as maiores economias do mundo e estamos no topo da relação mundial quando falamos de arrecadação de impostos. E do outro lado estamos no fim da lista quando se fala em retorno dessa arrecadação para sociedade e corrupção. Essa mistura onera e muito a sociedade brasileira que sofre e muito com a má gestão e má fé daqueles que são responsáveis por gerir nossos recursos.

O governo brasileiro é muito moroso e passivo e isso acaba trazendo problemas sérios para a economia do país. Muitos políticos são despreparados outros simplesmente são desinteressados, mas com certeza a grande maioria só se interessa com seus próprios interesses. No meio disso tudo forma-se um país que não tem o desenvolvimento correto, pois não tem administradores certos. O estado brasileiro tem que ser mais atuante pensando em resolver os problemas do seu povo de forma proativa e eficiente.

Escolha certo para onde vai o seu voto porque esse politico terá influencia grande em sua vida. É necessário acompanharmos com atenção os projetos, as escolhas e atitudes dos candidatos durante sua vida, porque após eleitos muitas coisas eles decidiram por nós. Escolher as pessoas mais preparadas possíveis é um primeiro passo para alcançarmos uma gestão mais próxima de ser satisfatória.
  
E aos políticos sua tarefa é cuidar do estado brasileiro e não favorecer conchave político e ou interesses próprios. É Necessário que o estado seja preparado para funcionar como uma empresa e dê o retorno esperado para o povo ou será que teremos que ver o estado “privatizado” para termos um melhor desempenho.

A importância da educação para o desenvolvimento do Brasil.




A educação é um tema amplamente discutido hoje em dia no Brasil. Aos poucos toda a população vem incorporando aos seus pensamentos a ideia de que o estudo é a forma de ser bem sucedido na vida. E verdade é que a qualidade dos estudos está inteiramente ligado ao desenvolvimento do Brasil. E como está a educação no Brasil hoje?

O Brasil está em desenvolvimento em todos os aspectos e as oportunidades de estudos vêm acompanhando esse processo. Hoje temos dados muito melhores do que a décadas atrás, mas temos muito a melhorar ainda. O ensino no Brasil tem que passar por uma transformação para chegarmos a um patamar melhor do que estamos hoje e esse é um processo que levará muitos anos.

O Brasil deve passar por uma reforma desde a educação básica. A educação deve ser repensada e reestruturada. O resultado do IDEB vem melhorando, mas resultado deixa a desejar, porque enquanto o Brasil avança um ponto em relação aos dez temos que nesse mesmo período a margem de distancia em relação ao desenvolvimento de outros países aumenta porque eles crescem muito mais que nós.

O PROUNI surgiu como uma boa saída e hoje o governo tem um novo desafio que é o de manter o padrão de qualidade desses centros privados em relação aos centros administrados pelos recursos públicos. Outro ponto interessante e que haja um investimento maior em cursos técnicos já que em muitos casos eles estão sendo mais valorizados do que a graduação e isso é prova irrefutável de que a oferta e a demanda não esta adequada e a valorização dos profissionais estão distorcidas.

É importante que a educação melhore e se desenvolva cada vez mais para que haja uma maior competitividade do nosso país nesse mundo globalizado. Com o crescimento na qualidade da educação obtemos também um melhor aproveitamento das oportunidades, que como povo, temos em nosso país e no cenário mundial obtendo assim um beneficio para toda a nação. A educação é primordial para o crescimento do povo brasileiro como um todo. 


Acompanhe o Blog http://vozdoadministrador.blogspot.com.br/ e veja as atualizações em primeira mão.

O que você esta fazendo para mudar o mundo?



O mundo está em constante evolução e a sociedade está cada vez mais integrada. O ápice disso é que realmente comprova o poder e a influencia dessa integração em nossas vidas são as redes sociais que alcançam um crescimento rápido e um numero impressionante de usuários. Essa integração ajuda na evolução do homem, pois a interação e o compartilhamento facilitam os processos de desenvolvimento.

Aonde eu quero chegar com isso? Na mesma velocidade que as informações correm podemos ver também uma diferença gritante na sociedade entra a pobreza e a riqueza. Os processos de interação atuais não pretendem mudar isso. O que vemos sim são pessoas que fazem a diferença já que o estado não da conta de resolver os problemas ou preferem investir o dinheiro em outros lugares, se é que me entendem.

Mas a solução disso pode estar dentro de cada um de nós. Nós somos agentes transformadores do meio. Talvez apenas não tenhamos nos dado conta disso ou não queremos assumir essa responsabilidade ainda. O fato é que se toda essa integração fosse usada também para melhorias no mundo em que vivemos alcançaríamos resultados expressivos e interessantes. Não estou isentando o estado de sua responsabilidade, mas estou chamando você para essa luta.

A questão é que o mundo pode ser mudado por nossas ações. Isso é fato. O trabalho de formiguinhas dá resultado. Por menor que seja sua contribuição ela tem efeito na vida de outras pessoas e na sociedade.  O que você está fazendo para mudar o mundo?


Fazendo cada um a sua parte: o resultado é maior do que você pensa.

Você
TRABALHO DE FORMIGAIsso vale para tudo na vida. Nós somos mesmo pequenos diante do tamanho do universo e nem precisaria nos compararmos ao universo para mostrar o nosso tamanho diante tanta grandeza. Mas fique claro: nunca fomos, somos ou seremos insignificantes. Somos seres marcantes capazes de mudar o nosso ambiente. Você não precisa ser especial, ter mídia ou dinheiro para mudar o mundo, você não precisa também de um cargo importante para mudar sua empresa.
O que realmente está acontecendo
CADA UM FAZENDO A SUA PARTEIsso mesmo você precisa de iniciativa para realizar o que tem de realizar. É preciso que tenhamos a ousadia de fazer as coisas acontecerem. Para os que são pessimistas digo que basta você fazer a diferença em seu lugar para mudar um mundo. Pensando grande. Se você deixar de doar uma roupa ou alimento porque acha que é pouco alguém vai deixar de vestir uma roupa deixar de comer algo. Se você doar, se eu doar e se fulano doar já teremos no mínimo três pessoas atendidas. É assim que funciona, você não pode deixar de fazer algo importante simplesmente porque acha que será insignificante. Vou te contar um segredo importante suas ações são relevantes por menor que sejam. Você tem que fazer a diferença que estiver ao seu alcance e com certeza com a soma de todos construiremos um mundo melhor.

Vamos falar profissionalmente dentro da empresa agora. Muitos se limitam por achar que o cargo não permite algumas coisas, mas deixo claro sempre temos que dar o nosso melhor e pode ter certeza que sua função é importante, caso contrário, não estariam te pagando nenhum centavo para ocupar o cargo qual você ocupa. Então assuma essa importância e faça a diferença no seu ambiente de trabalho. Lembre você não precisa mudar a empresa toda, mas comece pelas coisas que estão ao seu alcance e logo você será um influenciador e agente de estímulos dentro da sua empresa.

Temos que estar sempre dispostos a melhorar, aprender e criar. Não devemos nos opor ao nosso crescimento. Devemos nos desenvolver e lutar para fazer a diferença onde quer que estejamos. Por que nossa função é necessária e nosso comportamento deve ser o de dar o melhor de nós sempre. Aos administradores nada de se desestimularem, são vocês que devem ser estimuladores. Aos colaboradores que colocam a mão na massa nada de desestimularem são vocês os responsáveis por tudo.

Concluo com a seguinte frase: Faça a sua parte e deixe a sua marca, faça a diferença e não dê nada a menos que o seu melhor, porque sua atitude faz a diferença.

 Resultado:

Quando cada um faz a sua parte esse é o resultado. Por menos que seja a folha você carregue tenha certeza de que sua atitude fará a diferença.
Quando cada um faz a sua parte esse é o resultado. Por menor que seja a folha que você carregue tenha certeza de que sua atitude fará a diferença.

Música faz bem para a saúde: música clássica então?!



Bom dia caros leitores hoje vou falar sobre o efeito das músicas no ser humano. Os cientistas afirmam que o bem que ela faz não é apenas para o nosso humor. Será? A música está muito além de nossa compreensão. De acordo com os estudiosos as músicas que mais se destacam são as clássicas instrumentais e opera.

Os cientistas já usavam as musicas clássicas no Japão como forma de retardar o progresso do mal de Alzheimer e Parkinson e agora descobriram que a musica tem um efeito positivo também para recuperações pós-operação. A pesquisa foi feita durante dois anos em ratos e não foi testado no homem ainda. Mas apresentou resultados significativos. Aqueles que escutaram músicas chegaram a viver mais de três vezes a quantidade de déias que os mesmos que não escutaram.

Interessante é que o organismo realmente responde aos estímulos gerados pelas musicas. Antes usados como relaxante e estimulante cerebral e agora como possível fonte até mesmo na recuperação de cirurgias. Essas alterações no nosso organismo ocorrem de uma forma surpreendente quando escutamos musica. A pesquisa agora encaminha para descobrir os efeitos da musica clássica nos exercícios físicos os resultados estão surpreendentes.

Você pode usar a musica para melhorar a sua qualidade de vida, para melhorar o desempenho do seu cérebro, para estimular o cérebro e para acalmá-lo. Mas a musica vai muito mais além do que alcançar somente o seu cérebro e afeta todo o seu organismo. Aí estão motivos que mostram porque nós seres humano instintivamente gostamos de musicas. Mas também tem de saber escolher. E você já escutou musica hoje? Que tal uma música clássica?

A importância da gestão de custos: momentos bons e ruins.


O grande foco da empresa é lucrar e para isso elas são constituídas. Quando um investidor resolve colocar seu dinheiro na criação de uma pessoa jurídica ele não está pensando em ajudar a pessoas ou desenvolver a comunidade (raríssimas exceções), eles estão interessados em fazer seu dinheiro trabalhar por eles em busca de mais dinheiro. Eles estão em busca da multiplicação do dinheiro em busca do “milagre” da multiplicação. Assim vario peixinhos podem virar muitos mais vários peixinhos.

Mas se o objetivo é lucrar, porque se preocupar com custos? Os custos constituem a base dos gastos das empresas e o estudo deles permite que nós analisemos o cenário de forma realística e determinemos se realmente aquela atividade esta sendo interessantes. E se esta sendo interessante é uma ferramenta espetacular para mostrar onde esta funcionando melhor e onde deve melhorar para continuar aumentando o lucro.

Os estudos dos custos possibilitam ao tomador de decisão identificar com precisão o seu cenário e a verdadeira realidade de sua empresa. É capaz de apontar certeiramente os pontos deficitários que precisam ser melhores trabalhados. A gestão hoje já não deve ser feita por rumo ou muito menos ficar satisfeita com lucros, simplesmente por lucrar. Em toda a história o que se percebe claramente é que na grande maioria das vezes as empresas só se preocupam com custos nos momentos de dificuldades financeiras. Nesse momento todos querem saber como diminuir os custos, mas nesse momento a empresa já está frágil, muito dinheiro já foi desperdiçado e a empresa pode ter virado refém de uma armadilha de seu próprio sucesso, o lucro. O lucro jamais deve ser uma venda nos olhos, ele deve ser um instrumento para abrir caminhos e gerar a perpetuidade.

Os estudos dos custos devem ser usados no momento da bonança onde tudo esta colaborando para que os lucros aumentem. Quando a empresa esta atenta aos custos, ela esta um passo a frente no processo de melhoria dos resultados. Isso porque com esses estudos podemos visualizar pontos fracos e fazer as correções no momento que a empresa está mais forte. Assim isso é o mesmo que você se alimentar bem, sua saúde tende a estar intacta e com exercícios físicos seu corpo melhorara ganhando músculos. Com isso você se tornara uma pessoa mais forte. Quando a pessoa esta debilitada e ela tem uma boa alimentação, primeiro ela terá que melhorar gradativamente, e em um processo mais lento ela vai se recuperando, correndo o risco de carregar para sempre as consequências daquele momento. Assim funciona com as empresas. Devemos cuidar dela cada vez melhor por melhor que ela esteja evitando assim deixa-la chegar no estágio de ir para a UTI. Na UTI tudo é mais difícil.

Pensem nisso, a empresa precisa ser reestruturada nos bons momentos. A gestão deve visar um processo de melhoria contínua para obter seu sucesso.

__________________________________________________________________
Compartilhem!

Acompanhe o Blog onde tudo é discutido no pondo de vista da administração.
Acompanhe na barra a direita como seguidor.

Siga também pelo Twitter @vozdoadm. Clique aqui.


Competitividade: até que ponto o espirito de competição é benéfico.


Competitividade e competição. Em todas as profissões muito se houve falar de competição entre os profissionais e a verdade é que essa competitividade começa surgir desde o ensino fundamental. Talvez o ser humano até já nasça com ela. A empresa ser competitiva é um bom sinal. É bom também ter colaboradores que tentam dar o melhor de si competindo por melhores cargos dentro das organizações. Enxergamos a competição em todos os lados para qual olhamos. Mas até que ponto a competição e o excesso da busca de competitividade é benéfica?

Competitividade é competitividade, mas podemos perceber claramente diferenças na forma com que cada um encara esse tema de acordo seus pontos de vistas e suas atitudes em busca de serem competitivos e ganharem destaques no mercado de trabalho. É importante ficar atento a uma questão chave que as vezes passa despercebida: até onde o nível de competição existente realmente esta colaborando para o crescimento do profissional e da organização. Temos que ficar atentos atentos às ações que nos levam a alcançar a competitividade que agrega valor a nós e a excessiva competição ilusória que nos trás prejuízos.

A verdade é que muitas pessoas não sabem separar a competitividade de egoísmo e acham que para alcançar a competitividade pode e até deve derrubar outras pessoas que podem ser obstaculos no caminho como meio de conseguirem tudo o que querem. Gente isso não tem nada a ver com competitividade isso pode ser medo, egoísmo e até mesmo falta de ética, mas não é competitividade. Antes de tudo temos um compromisso pessoal com nosso caráter. Temos que saber muito bem que tipo de competidores estamos sendo e/ou que queremos ser.

Falando para os estudantes. Caro estudante a universidade é um lugar para compartilhar essa é a maior essência que podemos encontrar nessas instituições. Isso implica que essa é uma excelente oportunidade para aprender, para ensinar e para agir em equipe como uma comunidade realmente deve agir. Não são suas notas ou as notas de seus colegas que definirão seu futuro. O que digo é que você deve aproveitar ao máximo esse espaço para criar, para aprender e para compartilhar. É incrível como quanto mais compartilhamos mais recebemos. A todos os estudantes essa é minha dica: aproveite a universidade para se integrar, para compartilhar, para se conectar, para fazer parte do todo e para crescer. Absorvam toda experiência e conhecimento com intensidade. Se apegue as coisas que somam.

Caro estudante tenha cuidado com suas atitudes, pois elas definem quem você é. Alerta geral para os estudantes que ainda estejam com ideia de ensino fundamental, que, aliás, sempre achei uma grande bobagem, e presenciei até mesmo na universidade. Sinceramente não consigo entender como isso pode existir na universidade. Ter pessoas que manipulam  o seu caráter com intuito de sobressair na turma. Pessoas que talvez ainda estejam mais preocupadas em sobressair diante dos colegas ao invés de realmente aprender e  adquirir conhecimento e sabedoria. Nesse processo muito se perde, há uma competitividade excessiva por notas ao ponto de perder a essência da universidade. Aprender e compartilhar. A essas pessoas liguem seus alertas porque talvez estejam no caminho errado e na hora de mudarem de direção. 

Falando para os profissionais. Todos vocês devem saber que é essencial no mercado ter boas relações. Àqueles que continuam com a ideia firme de serem competitivos ao extremo ao ponto de não colaborar com os colegas para se sobressair, cuidado você pode estar cavando o seu próprio fracasso. Ninguém sabe quem será o seu chefe amanhã ou seu parceiro comercial ou de quem  precisará de uma ajudinha. O mercado ensina que é necessário ser competitivo e você pode ser muito competitivo e será muito mais competitivo ainda através da união. Pode ter certeza que a frase a união faz a força não é pura hipocresia. Ela é uma máxima tão expressiva porque faz todo sentido. Todos somos incompletos e em equipe podemos nos completar.

O Barcelona como um belo exemplo. Falando das empresas. como seria o time do Barcelona se eles não jogassem em equipe? E se alguém quisesse puxar o tapete do Messi? e se eles não tocassem um para o outro? Nas organizações não é diferente e o trabalho em grupo é essencial para a competitividade das mesmas. As empresas estão atentas aos profissionais que estão dispostos a dar o seu melhor e principalmente que tenham um espirito de grupo e ética em suas ações.  Profissionais que estejam dispostos a ajudar, a compartilhar, que sejam capazes de promover o desenvolvimento e crescimento dos seus colegas de trabalho da mesma forma que buscam avidamente por seu desenvolvimento. Pessoas capazes de serem lideres pela naturalidade de suas ações no ambiente de trabalho. Pessoas competitivas e colaborativas que são capazes de tornar uma empresa competitiva no mercado em que atua.

Conclusão. Essa competição não deve ser encarada como uma guerra então jamais deve ser encarada como verdadeira a ideia de que tudo vale. A ética e a moralidade do caráter estão à prova a todo o momento e cabe a cada um de nós justificarmos nosso valor. Muito cuidado na busca da competitividade para que essa busca não se torne em uma competição exagerada. A competitividade sadia faz crescer, mas a “competitividade” suja derruba. Pense bem. De que lado você que estar? O que você quer para você?


Acompanhe o Blog onde tudo é discutido no pondo de vista da administração.

Acompanhe na barra a direita como seguidor, via RSS Feed ou digite seu e-mail e receba atualizações na sua caixa de entrada.

Siga também pelo Twitter #vozdoadm. Clique aqui.





O capitalismo e a tristeza da fome

Aproximadamente 925 milhões de pessoas no mundo não comem o suficiente para serem consideradas saudáveis. Isso significa que uma em cada sete pessoas no planeta vai para a cama com fome todas as noites. (Fonte: FAO, 2012)

Caros leitores hoje será discutido sobre um assunto muito delicado e que todos devemos refletir e debatermos. Vamos falar da fome no nosso planeta. É realmente muito triste que após tanta evolução ainda tenhamos pessoas que passam fome. E vou dizer algo que não refletimos sempre: a ferramenta que até hoje foi a melhor alternativa para nos organizarmos em sociedade, o capitalismo, é responsável pelo mal que aplaca o ser humano e que quando muito cruel pode custar sua vida.

O assunto é duro, mas é realista. O capitalismo é responsável pela concentração de dinheiro na mão de poucos. Na verdade a maioria dos sistemas que vimos até hoje acabam incentivando o acumulo de riquezas. Essa é uma verdade que não pode ser desmentida. Talvez porque o homem é ambicioso demais e às vezes corrermos tão atrás do sucesso dentro dos moldes atuais que paramos de pensar a quantidade de mazelas existentes no sistema atual.

Quando mais se tem mais fácil e possível é de se ter mais. Mas aí alguns dizem, se a pessoa fez por merecer é dela! Não discordo, mas tem muito egoísmo envolvido no acumulo de riquezas. Saiu recentemente a lista dos homens mais ricos do mundo e são muitos bilhões concentrados em algumas poucas pessoas. Esse é um dos pilares do problema, uns tem muito e outros têm pouco. O resultado dessa realidade é que enquanto uns realizam seus sonhos outros passam fome. Essa é uma verdade dura de ser aceita, mas é pura e esta escancarada nua e crua para todos nós vermos e sentir vasta querermos olhar para o nosso lado. Já viu alguma situação assim?

Pois então pessoal o assunto é meio clichê mais as implicações e consequências desses fatos são dignos de serem  discutidos com intuito de melhorarmos a qualidade de vida. Hoje produzimos muito mais que outrora. Hoje nós temos nosso favor métodos e maquinas desenvolvidas durante a evolução do ser humano. O ser humano produz muito mais hoje em menos espaço de terra, mas muito mais mesmo. Sem falar que tem muita terra sem produzir nada e convenhamos é complicado vermos isso acontecer. Para tomarmos nosso quintal como exemplo vemos um montão de terra que não produz nada. Esta faltando alguma coisa.

Mas isso não é coisa de hoje, é fácil nós falarmos que falta comida na África e afirmar que isso acontece porque lá a terra em sua maioria é seca ou até mesmo falar do nosso nordeste brasileiro. O problema é que esse  não é a reposta correta, isso é tampar o sol com a peneira. Falta alimento porque tem muito capitalismo, muito egoísmo. A verdade tem de ser dita. Vamos recapitular o tempo do feudalismo onde o Brasil se destacava na produção de café, quando o valor do produto começou entrar em declínio, o que os cafeicultores fizeram? Eles estocaram e até mesmo queimaram café para valorizar o seu preço, afinal de contas é o poder da oferta e da demanda que delimita o preço. Atualmente saiu noticias de que produtores de batatas estavam fazendo o mesmo mandando as batatas diretamente da fazenda para o lixão. Também podemos falar dos grandes centros de distribuição de alimentos perecíveis, toneladas de alimento são jogadas fora todo o santo dia, afinal de contas não vendeu. Lembra que falei que a resposta para a fome não poderia ser a seca, pois então, do lado desses centros de distribuição nos grandes centros urbanos, por exemplo, tem pessoas que passam fome. Por quê? Será que seria o difícil acesso ao alimento? Talvez dinheiro?

Diante disso tudo uma coisa incomoda, que haja fome mesmo diante da abundancia dos recursos naturais. Incomoda que essa situação seja causada por falta do poder aquisitivo daqueles que passam fome. É uma vergonha que alimento seja desperdiçado ou até mesmo jogado fora conscientemente, isso é um fato triste e o homem deve arrumar uma solução para isso. Porque o que tem sido feito até hoje é pouco, é insuficiente, é insatisfatório e principalmente é inadmissível que pessoas passem fome. Sinceramente a fome é vergonhosa e me incomoda muito.

Todos temos que lutar para tentarmos fazer um pouco e colaborar com nossa parte, afinal de contas somente com um trabalho de formiguinhas unidas teremos sucesso nessa empreitada. Diante disso fica a pergunta: a fome te incomoda também?

Por respeito àqueles que já conhecem a realidade e não querem ver essas imagens tão tristes dos nossos próximos não postei nenhuma foto no artigo. Entrem no link abaixo e vejam algumas fotos da realidade, vejam nossa fragilidade e sintam vontade de mudar o que estiver dentro do seu alcance.


O que você sente a respeito disso? Comente!


Sigam o Blog e comentem seu ponto de vista. Compartilhem na luta contra fome. Compartilhem tambem o artigo, copiando o link, caso desejarem.

Administração para administrador: em busca da valorização da classe.


Lei n.º 4.769

Art. 14 Só poderão exercer a profissão de Administrador os profissionais devidamente registrados nos CRAs, pelos quais será expedida a carteira profissional. 
§ 1º A falta do registro torna ilegal, punível, o exercício da profissão de Administrador.

O administrador aprende muitas técnicas de gestão na sua graduação. Muitos continuam a se preparar nas especializações e diversos cursos de MBA em busca de mais conhecimento. Os estudos em áreas especificas foram criados justamente para preparar profissionais competentes para a demanda em sua área de estudo.  Por isso cargos de administração logicamente são ocupados por administradores. Será?

O administrador graduado vive uma situação delicada atualmente. O que vemos e percebemos é que as empresas simplesmente às vezes não fazem questão de ter um profissional da área. Afinal de contas qualquer colaborador pode assumir essa função sem problemas nenhum independente se ele se preparou ou não para tal. Infelizmente não temos um conselho atuante e qualquer profissional independente de ser bacharel em administração, sendo ou não registrado no conselho de administração, assume o espaço do Administrador. Enquanto houver o pensamento de que os conselhos de administração não são atuantes, e não são mesmo, o que veremos é a não associação dos bacharéis graduados.

Afinal de contas o pensamento que paira na sociedade em geral é que qualquer pessoa esta habilitada a exercer a profissão de administrador. Assim sendo com uma fiscalização tão falha o administrador graduado poderá exercer a sua profissão tranquilamente, acredite se quiser, mesmo sendo administrador graduado e não registrado no conselho que legitima sua profissão. Mas afinal de contas será que a profissão do administrador realmente está sendo tratada como legitima ou esta banalizada? A verdade é que a legitimação do administrador está fragilizada e parece não fazer diferença ser ou não profissional legitimo da área. Afinal de contas os cargos de gestão são ou não são protegidos por lei e passível de aplicações de multas para empresas e profissionais que atuam nessas posições sem o devido registro de classe?

Há sim raríssimas exceções de cargos públicos que destinam as vagas de administração para o administrador graduado e registrado no seu respectivo conselho de classe. Raríssimas porque até mesmo muitas funções que poderiam ser destinadas a administradores no estado são abertas para profissionais com bacharelado diversos. A verdade é que não há uma fiscalização atuante e eficaz e não se vê nenhum movimento dos conselhos e dos órgãos fiscalizadores para mudar essa situação. Afinal de contas os grandes "administradores" da nação não tem formação alguma e não é preciso nem ao menos um curso técnico ou de rápida duração, assinou o nome toma conta do estado brasileiro. O que vemos é uma gestão deficitária feita por conchaves políticos em todas as posições do poder publico.

O exemplo é valioso. Temos que começar usando o estado como exemplo e os concursos públicos para as áreas da administração devem começar a exigir sim o bacharelado em administração. As indicações para cargos importantes devem obedecer claramente a critérios que as justifique. Isso está acontecendo? Acho que não. Os conselhos devem ser agentes mais atuantes de forma que realmente os registros de administração tenham mais validade e representatividade.

Pensando em dar mais reconhecimento à profissão muito se discute sobre a criação das avaliações de suficiência para o bacharel em administração, mas veja bem, hoje poucos profissionais se registram no conselho diante de uma fiscalização não atuante e do pressuposto que qualquer profissional pode assumir os cargos de administrador. Imaginem então como seria com a possível criação dos exames de suficiência. Se continuarmos desse jeito me parece que haveria uma redução maior ainda na quantidade de profissionais registrados. A aplicação do exame é interessante, mas antes disso tem muita coisa para ser mudada para dar ao bacharel em administração direito a exercer a função para qual se preparou. A verdade é que está mais fácil os conselhos desaparecerem do que aumentarem seu valor de representatividade com a exigência dos exames de suficiência. Com o administradores sendo efetivamente legitimado as empresas também se preocuparão mais com a formação e preparação dos mesmos para assumirem cargos estratégicos no futuro valorizando ainda mais a profissão.

Estamos em um momento que a profissão de administrador esta banalizada suficiente para colocar em risco toda uma reputação. Citando Kanitz “nós ficamos indignados quando a imprensa diz que este país é administrado por administradores, quando o problema é justamente o oposto.” (Stephen Kanitz / Na administração anterior...) Primeiro temos que pensar em como nos organizarmos como classe para termos nosso direito legitimo atendido. Afinal de contas médico é médico, contador é contador, bacharéis de direito ocupam posições de bacharéis de direito e "administrador qualquer um pode ser”.

Parece-me que há algo de errado com isso e você o que acha? 


Deixe o seu comentário sobre o que você pensa!


Compartilhem!


Acompanhe o Blog onde tudo é discutido no pondo de vista da administração.

Adicione na barra a direita via RSS Feed ou digite seu e-mail e receba atualizações na sua caixa de entrada.